ROCK IN RIO A EXPERIÊNCIA

ROCK IN RIO A EXPERIÊNCIA

0 Flares 0 Flares ×

Oláááá…

Hoje o post é dedicado a este festival que rola um ano sim, outro não, na Cidade Maravilhosa, o “Rock in Rio”.

Fui ao festival no dia 22/09 (sexta), com uma programação de vários shows legais, mas é lógico que comprei pensando no Bon Jovi, que seria a principal atração daquele dia, e no dia 24/09 (domingo) em que a atração principal foi Red Hot Chilli Peppers.

Primeiro vamos falar de transporte, assim que cheguei no Rio de Janeiro, procurei saber sobre o transporte público que poderia usar para ir ao festival e acabei descobrindo que meu hotel já estava vendendo o Rio Card, bilhete único que valia para o metro e BRT, pelo preço de R$20,00. Valeu muito a pena a escolha deste meio de transporte. Primeiro porque achei super seguro. Segundo porque achei rápido (levei em torno de 1 hora para ir e 1 hora para voltar), meu único receio seriam as filas para retornar após o show, mas (pasmem!), não peguei fila nenhuma.

Com relação à organização e estrutura do evento, tudo me impressionou positivamente. Achei tudo muito organizado, desde a entrada até as filas, etc. Dentro da “Cidade do Rock” tem vários bebedouros, e nós podíamos entrar com garrafa. Por isso, a água não era um gasto lá dentro. Outro ponto legal foram os banheiros: todos muito rápidos, limpos e sem filas… Ahhhhh, e todos com papel (aleluia)!!!

Na parte gastronômica, que seria o meu foco principal, acabou sendo um desastre! Não porque não tinham opções, mas sim porque não me programei antes. No festival tem tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, que você acaba se esquecendo de comer kkkk – foi o que aconteceu comigo… um milagre!!!

Em todo caso, nos dois dias almocei algo leve antes de ir e, no festival, acabei comendo esses fast food’s, que no caso foram Bob’s e Ragazzo. No festival tinha um espaço dedicado à gastronomia, o “Gourmet Square”, aquele que rolou um bafafá com a Roberta Sudbrack, em que a vigilância sanitária do Rio acabou jogando fora cerca de 80 kg de queijo e charcuteria por falta de algum registro. Um absurdo!!! Isso me desanimou bastante, afinal, eu era louca para experimentar o Sud Burguer da Roberta Sudbrack.

Agora gostaria de listar os PONTOS ALTOS do evento:

  • Clima super bacana, sem briga, sem muvuca, galera de todas as idade, super fácil fazer amigos;
  • Banheiros sem filas e muito limpos;
  • Cenografia incrível, fiquei encantada pela Rock Street África;
  • Show de drones e fogos de arrepiar.

PONTOS BAIXOS:

  • Bem difícil encontrar cerveja para quem comprou ficha dos caras que ficam servindo na pista;
  • Se você compra ficha em um bar, você só pode retirar a bebida naquele bar (inviável para um festival deste porte);
  • Pessoas sentadas no gramado em toda a parte! Isso torna a locomoção bem difícil, pensa você andando e de repente tropeça em uma figura dormindo no meio do gramado.

Segue algumas fotos

Bom galera… Acho que é isso!!!! Tentei repassar as minhas experiências para vocês!!!!

Mas se me pergurtassem: Roberta, você iria de novo ao Rock in Rio? Minha resposta seria: COM CERTEZA!!!!

Valeuu… até mais!!!

 

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Twitter 0 0 Flares ×

Autor

O Blog Arabesco reúne em um só lugar, dicas e idéias para uma boa organização de festas, bem como recepções em geral, seja ela na sua casa, jardim ou salão. O intuito é repassar todas as novidades, curiosidades e facilidades que envolvem esse tema, mostrando como "Receber Bem" pode ser mais fácil do que você imagina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *